segunda-feira, janeiro 26

Esse mal chamado tempo


Tenho pressa nesta vida.
Amanheço e já me vejo perdida nesse mal
chamado tempo.
Quando consigo
depois de muita luta
já é hora de outras portas,
outros sonhos,
mais labuta.
Parece que ando tão depressa
mas tropeço em meus silêncios
e me angustia a demora
e só não me demora a vida!
Um dia aprenderão de mim
a corrida,
esse mal que assombra a luta
que apaga o momento
de expressar amor.
Passageira esta vida,
vida de tantos lamentos e de tanta sede...
Vida que tem pressa
e nem sequer ousa esperar-me.
Os dias vão
voando ao horizonte
dos meus próprios sonhos
onde está o limite de tudo o que tento.
Não fosse a esperança 
da eternidade
não teria sentido a luta.
Por isso esse mal chamado tempo
precisa de rédeas para que eu floresça
apesar da finitude
de meu ser.
Queria um mundo lento
onde a vida demorasse!