segunda-feira, janeiro 26

Esse mal chamado tempo


Tenho pressa nesta vida.
Amanheço e já me vejo perdida nesse mal
chamado tempo.
Quando consigo
depois de muita luta
já é hora de outras portas,
outros sonhos,
mais labuta.
Parece que ando tão depressa
mas tropeço em meus silêncios
e me angustia a demora
e só não me demora a vida!
Um dia aprenderão de mim
a corrida,
esse mal que assombra a luta
que apaga o momento
de expressar amor.
Passageira esta vida,
vida de tantos lamentos e de tanta sede...
Vida que tem pressa
e nem sequer ousa esperar-me.
Os dias vão
voando ao horizonte
dos meus próprios sonhos
onde está o limite de tudo o que tento.
Não fosse a esperança 
da eternidade
não teria sentido a luta.
Por isso esse mal chamado tempo
precisa de rédeas para que eu floresça
apesar da finitude
de meu ser.
Queria um mundo lento
onde a vida demorasse!

sábado, maio 12

Desígnios

Ela sempre bela
 na história.
A vida  se fazia e
se aprendia
repleta dos sonhos  dela.
Na sua mente
miragens, do amor, da alegria !
Suas lutas destemidas e seus medos
enormes lutando diante dela. 
Gigantes a serem vencidos!
Da janela espreitava
parecendo que lá fora  
a vida seria fácil
por isso nunca olvidava seu riso
 nem bania a esperança.
 Sabia que esta luta
necessitava de  riso e fortaleza! 
Não podia divagar achando que tudo seria calmo.
Afinal, sorrisos também são tristes
e afastam os medos impedem a vida
de seguir.
E de longe se protegia nas grades de tal janela,
protegida tinha forças para as lutas desta vida.
Em muda contemplação espreitava 
o que passava lá fora...
Nem sempre convinha estar lá,
 emaranhar-se no viver em plenitude, 
Era preciso sutileza, boas escolhas,
Era preciso sabedoria e um bom entendimento.
Dela era o mundo pois havia tempo
era jovem e havia um caminho a seguir.
Porém, já sabia que este era um mundo imperfeito
 de sorrisos falsos e  pessoas distantes.
Ah vida sonhada e  bela
que via pela janela.
Em muda contemplação!
Vida insegura pela ausência do seu chão, de medos grandes
e pés paralisados. Vida contemplativa da alma que não ia adiante.
Nada podia fazer para derrubar seus muros
parada na espreita da vida lá fora viveu longo tempo...
Desígnios de um momento
ou de dias
ou de mundos
 são vidas escondidas em 
 seres inseguros
que  olham das janelas
e não  escrevem jamais sua história.
São vidas blindadas com pensamentos fortes de preservação
pois não poderiam tombar jamais. 
Deitar fora esses medos
poderiam trazer consequências funestas.
O medo faz bem para preservar a vida. 
E que esta flua  com tudo o que nela há. 
Que no tempo certo possam se abrir as  janelas  a fim de redescobrir
a alma do poeta que entristecia 
no escuro interior.
É por isso que a vida precisa de lutas e de regras,
 os passos precisam de rastros e de rumos definidos
para que o medo seja um adorno necessário de preservação. 
Para tal, melhor é saber
que há um Deus acima de todos os sonhos !


sábado, dezembro 17

Um

Nunca duvide de  Deus
maior que Tudo Ele é.
Deus único
que a Tudo fez
que Tudo Faz.
Fosse tua alma infinita
saberia
quão grande é.
Do impossível
faz possível
e onde não vês
ali Ele age
porque
tudo sabe.
Onipresente
Onisciente
Esse Deus
acessível demais
para os filhos Seus.


quinta-feira, outubro 27

Meu próprio umbigo




Tenho estado absorto

Em pensamentos tão meus.

Tenho estado infeliz

Em circunstâncias tão minhas.

Tenho estado observando-me

Vivendo-me

Alimentando-me.

Pudesse apenas ver

Com meus olhos de bondade

Seria eu mais desapegado

De minhas inconstâncias

E mais presente na vida

De alguém que vai comigo

Numa mesma caminhada.

Comendo os restos que deixo

Vestindo os restos que jogo

E sonhando

Ser como eu, um dia!

Ah se eu pudesse

Desviar os olhos de mim

E olhar para fora de mim

para ver

o evidente!

terça-feira, setembro 20

Perfeito

Na sua luz
Intensa luz
que brilha em mim.
No seu amor
Intenso amor
que me quer bem.
Há um Deus
acima de todas as coisas
Esse Deus
contempla
minha alma em mim.
Perfeito
é o sonho
Dele para minha vida
e eu
buscando
correndo
Aonde estou?


quarta-feira, agosto 24

Fortalecidos

Devo lembrar-me
de dar boas coisas aos filhos
a cada dia dos dias meus.
Devo lembrar-me de viver a minha
e tão somente a minha vida
e de não viver por eles.
Devo falar-lhes
e tão somente falar-lhes
com meus exemplos
e não facilitar-lhes os tempos.
Para que sejam fortes
esses filhos meus.
Será preciso que vivam
em meio à tempestades
e que tenham gritos na alma
que os tornem  destemidos
e ainda mais fortes
para buscarem o seu tempo
e o seu lugar.
Devo ter filhos fortes
que saibam o valor do que é importante
o valor do que merece ter valor,
porque os embates são ferrenhos.
Devo ter filhos sábios
porque a vida
não é feita de sonhos
e sim do que é real
e cem por cento do viver é  luta.
E que sejam lutadores
neste mundo de dores
e que eu seja sábia por tê-los
ensinado
a viver diante das intempéries
e tenham aprendido
por eles próprios
o que importa.
E quando meus filhos
souberem ultrapassar seus medos
darem as mãos ao Senhor que lhes assiste
terão andado um bom caminho
e terão a chance
de serem  vitoriosos 
diante das facilidades.
Que eu saiba
acima de tudo
não lhes dar um mundo pronto!




sábado, agosto 6

Estranhei

Passaram tempos 
num piscar de olhos
e me levaram.
Mudaram conceitos
evoluiram
e me perdi.
Os meus valores
ficaram antigos...
Estranhei.
Caminha hoje
a humanidade
seres voltados 
só para si.
Não há posturas
nem mais conceitos
caminham sós.
Perdidos mundos
de insanidades
buscam o ter
e na verdade
sem saber o quê.
Tristes e sós
buscam o nada
são poucos sonhos
num mundo insano.
Alguns se perdem
outros conseguem
uns poucos ficam 
pelo caminho.
Um tanto foge
nos descaminhos.
Onde está Deus
num mundo assim?