terça-feira, janeiro 5

Ao alto


Uma pipa
ao vento
eleva o sonho
do menino
que alcança
o céu.
Na simplicidade
da vida
o menino põe na linha
a esperança no infinito.
E voa sem limites
feito pipa
em seu sonho apaixonado.
Tivesse o homem
a simplicidade
dos meninos
saberia voar mundos
com a alma no infinito.
Porém no mundo dos homens
respiro o cheiro da ganância
e a pipa foi esquecida
nos cantos do coração.
Como se a alma sofrida
entregou-se para a vida
da canseira e da labuta
fazendo esquecer o irmão.
Hoje o dia
é ventania
e não há pipas no ar!
Ninguém de cabeça erguida
Os homens
cabisbaixos
só sabem olhar o chão.

Nenhum comentário: